Suplemento Computadores

.
Publicado no suplemento Computadores
do jornal Público de 12 de Novembro de 2001
Reproduzido com a devida autorização 
ComputadoresJanela indiscreta
Pedro Tochas, Actor, 29 Anos
Segunda-feira, 12 de Novembro de 2001FotoEsteve quase a ser engenheiro químico. À séria. “Era bom aluno, não me achavam engraçado, não tinha piada…”, explica. Tornou-se comediante. Artista de rua e actor de “stand-up comedy”: Pedro Tochas. Coisas da vida de Coimbra, vilã, a “culpada do desvio”.

Tinha 20 anos quando subiu ao palco pela primeira vez, numa festa de Natal, para “fazer malabarismos”. Não parou mais. É na rua que se sente à vontade, com os seus balões e gestos de palhaço tímido. Só fala quando está em cima do palco.

Foi em Inglaterra, enquanto estudava teatro físico (gestual) na Circomedia-Academy of Circus Arts and Physical Theatre, que descobriu a “stand-up comedy” – arte que define muito simplesmente como: “Um artista de pé, sozinho, que fala com a intenção de fazer rir, sem grandes artifícios”. Apaixonou-se pelo humor inglês e pela possibilidade de, sozinho, escrever um texto e interpretá-lo. Em frente ao público e interagindo com ele. Sem rede.

É essa a base do espectáculo que tem agora em cena no café-concerto do Teatro da Trindade, em Lisboa: “Stand-up comedy versão 1.1” – uma edição revista e alargada do primeiro, que levou à cena em Março. Como se de um programa de computador se tratasse, Pedro Tochas garante que corrigiu “os ‘bugs’ do primeiro ‘show'” e ainda inventou novas piadas. Anedotas? Não, nem pensar: “Para isso não tenho jeito…”.

Teatro à parte, a vida de Pedro Tochas não é muito diferente da de outros da sua geração. É por isso, aliás, que “é para eles” que faz humor. Sabe o que é “sentir falta de ter uma namorada”, “ser um emailo-dependente”… E sentir que precisa do computador para tudo. É nele que escreve os seus textos: “bocadinhos soltos”, que vai “anotando até decidir pegar em todos e fazer uma montagem, como no cinema”.

A Internet é o veículo privilegiado para fazer circular informações sobre a sua carreira através de uma “mailing list”. Na sua página (www.pedrotochas.com), reúne tudo o que encontra sobre a arte da comédia: como se pode começar, que escolas existem, “sites” de comediantes…

Comunica muito com as pessoas que acedem à sua página e deixam comentários: é quase uma comunidade. Mas não é a única na vida do actor, pois há outra, bem importante: a dos jogos de computador na Net, “jogados no ‘browser’, em tempo real”. E até já conseguiu um lugar no “ranking” mundial do “DroidArena” (em que se constroem robôs para combater, valendo os créditos para ganhar tecnologia nova e torná-los mais potentes). Mas é o “Planetarium”, uma espécie de guerra das estrelas, que mais o atrai: “Criam-se alianças e a comunidade de jogadores é muito forte.” Todos têm o seu próprio planeta e avisam-se uns aos outros dos ataques que estão a acontecer através de mensagens de E-mail e de SMS, nos telemóveis, a qualquer hora do dia ou da noite; as estratégias acertam-se no IRC (“chat”).

Neste momento, a prioridade de Pedro Tochas é mesmo a “stand-up comedy”. Mas o público que perdoe as olheiras durante o espectáculo: Pedro Tochas garante que vai continuar a levantar-se às cinco da manhã sempre que um ataque planetário o justificar – “… com o planeta não se brinca!”

Texto de Helena Viegas

Foto de Nuno Santos

Equipamento
PC de marca branca, com processador Pentium IV, da Intel, a 1,5
GHz, dois discos rígidos (um com 40 gigabytes e outro com 5 GB), 512 MB
de memória RAM, placa gráfica GeForce 2, de 64 MB, placa de som SoundBlaster Platinum 5.1, gravador-leitor de CD interno HP 810, leitor de
DVD e monitor de 19 polegadas.
Impressora de jacto de tinta HP OfficeJet R45.Programas
“Max Payne” e “Red Faction” (jogos), FletMail (gestor da “mailing list”),
Internet Explorer (“browser” para a Web), Netscape Comunicator (“browser” para a Web e para o E-mail), ICQ (contactos “on-line”), Word (processador de texto), Excel (folha de cálculo), FrontPage (edição “on-line”).

Ficheiros
Shows – tudo o que diz respeito aos espectáculos
Mailing_list – arquivo de documentos da “mailing list”
Produção – documentos relacionados com a produção dos espectáculos
Tochas_com – imagens do seu sítio na Web
Comédia – artigos retirados da Net sobre comédia
Work_in_progress – ideias para espectáculos
Tralhas – coisas que “não tem coragem para apagar”.

 

 


Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial
Facebook
Twitter
YouTube
Instagram